Qual deve ser o papel do cristão em relação a essa crescente onda de charlatanismo cristão?

Faço minhas as palavras do apóstolo Paulo quando escreveu ao jovem Timóteo sua primeira carta, no capítulo 6, versículo 11, que diz: “Tu, porém, ó homem de Deus, foge destas coisas; antes, segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a constância, a mansidão.”. Paulo estava advertindo Timóteo contra falsos pastores, que desviam o povo do verdadeiro evangelho, em busca do enriquecimento. Assim como ocorreu no século XVI, creio que precisamos de um novo racha nesse estado religioso, rompendo com toda essa podridão. E isso precisa ser feito por autênticos cristãos, que conforme Lutero, possam afirmar: “Que se me convençam mediante testemunho das Escrituras e claros argumentos da razão, porque não acredito nem no Papa nem nos concílios já que está provado amiúde que estão errados, contradizendo-se a si mesmos – pelos textos da Sagrada Escritura que citei, estou submetido a minha consciência e unido à palavra de Deus. Por isto, não posso nem quero retratar-me de nada, porque fazer algo contra a consciência não é seguro nem saudável.”(Dia 16 de Abril de 1521, na Dieta de Worms).

O atual estado religioso, dito evangélico, precisa ser reformado novamente. A igreja simples, que se reúne de casa em casa, partindo o pão, perseverando na Palavra, nas orações, que leva uma vida em comunhão ( com + união) precisa ser resgatada. Os templos hoje viraram lugar de desfile de carros e roupas de luxo, as mensagens açucaradas mais parecem palestras de auto-ajuda. Não se fala mais de morte eterna para os que não se arrependerem de levar uma vida de falsidade, aos quais o Senhor Jesus, no papel de juiz, na hora do acerto de contas dirá: “Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade” (Mt.7.23). Pastores “cobrando” o “trízimo”, em alusão à Trindade, possuem verdadeiras fortunas em fazendas e gados. Ultimamente estão querendo proibir as igrejas de cantarem os “cânticos espirituais” por conta de não pagarem direitos autorais aos compositores gospel. Precisamos fugir dessas coisas, desses falsos pastores, resgatar o verdadeiro evangelho.

 Mas o que dizer dos cristãos que fazem vista grossa para algumas coisas, como por exemplo a falsificação de documentos (Social Security e Driver License)? É o assunto de nosso próximo post.

Até lá!

 

 Presbítero Domingos S. S. Leão

7ª Igreja Presbiteriana de Maceió

Alagoas – Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s