I love meQual das duas características acima você utiliza? Você sabe a diferença entre elas? Veja o que diz o médico, psiquiatra e escritor Augusto Cury, em seu livro “Nunca desista de seus sonhos”, pg.63:

Há uma grande diferença entre o individualismo e a individualidade. O individualismo é uma característica doentia da personalidade, ancorada na incapacidade de aprender com os outros, na carência de solidariedade, no desejo de atender em primeiro, segundo e terceiro lugar aos próprios interesses. Em último lugar, ficam as necessidades dos outros.

A individualidade, por sua vez, está ancorada na segurança, na determinação, na capacidade de escolha. É, portanto, uma característica muito saudável da personalidade. Infelizmente, desenvolvemos freqüentemente o individualismo e não a individualidade.”

Percorremos dias em que a sociedade de uma forma geral trilha caminhos de desajuste social, em que a família pouco se reúne, até na hora das refeições é cada um para o seu lado, mesmo quando estão “juntos” na residência. Um faz as refeições na cozinha, outro na sala, os filhos nos quartos. Caminhamos para uma sociedade neurótica e doente. As pessoas, cada vez mais individualistas, não têm sua individualidade bem desenvolvida, e na maioria dos casos não têm nem consciência disto. Pensam de forma distorcida que estarem plenas de seus direitos como indivíduos é fazerem acontecer suas vontades custe o que custar, doa em quem doer.
Os individualistas são pessoas que não têm noção de conjunto. São imediatistas o tempo todo. Estão sempre dispostas para a briga, sempre com um pé atrás. São incapazes de atos generosos ou desapegados. Se o fazem é porque isto vai lhes proporcionar cócegas no ego, um energético para suas vaidades. Aliás, a vaidade é extremada no individualista. E vai além da aparência física, é claro.

Precisamos aprender a viver de forma comunitária, socializando o conhecimento, ajudando o nosso próximo a crescer, sem barganha, respeitando a individualidade de cada um, mas cientes de que a união das individualidades trará uma estrutura com maior capacidade de enfrentar as crises, adversidades, como na estória do graveto que sozinho é fácil de ser quebrado, mas quando junto a vários gravetos é bem mais difícil de o ser.

Anúncios

»

  1. Aldo Cardoso disse:

    Olá,Domingos!!!
    concordo plenamente com seu comentário,o ser humano estar perdendo suas raizes sociais,um grande exemplo disso tudo é o caso recente daquele médico do Rj que tratou mulheres grávidas como simples objeto.
    lamentavél.
    um abç……

  2. Gabriel Azevedo disse:

    É bem verdade, essa sociedade é massificada, com isso, as pessoas perdem sua identidade ou idividualidade.

  3. Maria Iracema Silva disse:

    muito boa a reflexão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s